Conte- me um pouco da sua trajetória pelo jornalismo?

       Faço parte da AMCE há 36 anos. Houve um concurso para a Rádio Cultura de Alfenas, minha mãe me apoiou, e eu me escrevi com menos de 18 anos e passei.

 

Quais momentos na sua carreira você nunca esqueceu?

 

       Primeiramente ter vindo para Rádio Guarani em Belo Horizonte onde fiquei 11 meses. Logo depois ter sido contratado 11 meses pela rádio Itatiaia convidado pelo Osvaldo Faria . A primeira copa que foi 1982 na Espanha com a Itatiaia.

 

Qual a diferença do jornalismo de antes para o de agora?

 

 

 

 

 

 

 

        A informação muito rápida.  A guerra pela informação é grande. Antes o repórter precisava buscar a notícia e então anunciar com exclusividade, isso praticamente hoje não existe. Mercado cada vez mais competitivo e muitas dificuldades.

 

Existe alguém que é referência para você na sua carreira?

 

        Luiz Carlos Alves que foi um grande presidente na AMCE, exemplo de vida, pessoa, honestidade, retidão, seriedade. Como narrador esportivo, e profissional Willy Gonzer.

 

Quando começou na AMCE?  O que ela representa para você na sua carreira profissional?

 

        Sou da época da AMCE na Sede de campestre, desde 1979. Era mais participativo, mas tenho orgulho de participar dessa associação que luta muito. Luiz Carlos Gomes é um homem batalhador e, todos nós sabemos disso.  É muito orgulho e honra. Ver a AMCE cada vez mais procurando melhorar, inteirar e se atualizar.

 

 

Izabela Cardoso

Milton Naves

PERSONAGEM DE UMA HISTÓRIA