Conte-me um pouco de sua trajetória?

       Comecei na Rádio Itatiaia como telefonista através de uma agência de emprego. Fiquei no departamento de telefonia durante um bom tempo. Fui para Rádio Extra como atendente de estúdio por dois, três anos. Fui chamada para fazer umas férias da Fátima Brígito, secretária de esportes.  O Emanuel gostou do meu trabalho e chamou para trabalhar como secretária no departamento de esportes da Rádio Itatiaia. Teve a saída do Júnior Brasil da coordenação então fui chamada para ser coordenadora. Hoje como diretora de esportes da Rádio.

 

Conte uma experiência que você não se esquece?

 

      Foi á última Copa do mundo, que me deu a patente de poder realizar um evento de tamanho porte para Rádio Itatiaia. Não deixando de lado os clássicos que são grandes eventos da Rádio. Já temos até um Slogan que “A Itatiaia não perde clássico”.

 

Existe ou já existiu alguém como referência na sua carreira?

 

 

 

 

 

 

 

        Cheguei ao esporte por acaso.  Não era muito ligada ao futebol. Então quem me trouxe um pouco de referência foi meu pai, pois através dele comecei a gostar do futebol. Mas nós temos vários profissionais que nos encorajam e que admiramos. Na Rádio Itatiaia temos o Mário Henrique (Narra os jogos do Atlético), Alberto Rodrigues (Narra os Jogos do cruzeiro), Milton Naves, Ênio Lima, Roberto Abras.

 

Qual sua opinião sobre a mulher no jornalismo esportivo?

 

        Nós somos as maiores culpadas, pelo jornalismo não ter mais mulheres. Temos uma opinião que o jornalismo é machista, que o futebol é só para homens e não é. Eu sou uma prova de que isso não é verdade. Portanto depende muito de nós, do nosso conhecimento, e que também entendemos de futebol, para entrarmos nesse mundo. Existem muitas mulheres hoje que entendem mais que os homens que estão no mercado.

 

Quando você se associou a AMCE? O Que ela representa para você na sua carreira?

 

      Associei a AMCE em 2006. Para mim é uma referência. De que temos uma associação, que fala pelo profissional. Que existe para proteger, informar os melhores caminhos, de te dar uma chance de ter uma voz ativa. Que cuida dos seus associados da melhor maneira possível.

 

Izabela Cardoso

Úrsula Nogueira - Itatiaia

PERSONAGEM DE UMA HISTÓRIA